Nova MP 1.103: Oportunidades de securitização para PMEs

Nova MP 1.103: Oportunidades de securitização para PMEs

A nova medida provisória 1.103, de 15 de março de 2022 (“MP 1.103”), cria um novo marco para as operações de securitização e emissão de Certificados de Recebíveis no país.

As inovações trazidas pela nova MP 1.103 tem capacidade de expandir e melhorar consideravelmente o ecossistema de crédito PJ e securitização no geral pois, entre outras coisas, quaisquer direitos creditórios sejam lastro dos Certificados de Recebíveis. 

 

MP 1.103
Nova MP 1.103

Mas o que isso quer dizer?

Agora, com a MP 1.103 tornou-se possível a criação, pelas companhias securitizadoras, do patrimônio separado para emissões de Certificados de Recebíveis lastreados em quaisquer direitos creditórios, algo que só era possível em operações maiores de CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio).

 

Quais as vantagens?

Toda mudança no ambiente de securitização tem potencial de trazer vantagens para as empresas fornecedoras (cedentes). Ao ampliar as possibilidades para investidores e financiadores, o empresário também é beneficiado pois há um aumento nos tipos de operação de crédito e recebíveis. 

Foram 55 emendas, vamos destacar algumas:

  • Cláusula de Variação Cambial: Os Certificados de Recebíveis poderão ser emitidos com cláusula de correção pela variação cambial;
  • Chamadas de Capital: A MP 1.103 trouxe a possibilidade das securitizadoras celebrarem com investidores promessa de subscrição e integralização de Certificados de Recebíveis;
  • Emissão de novas classes e séries: A norma trouxe a possibilidade de realização de aditamentos ao termo de securitização visando a inclusão de novas classes e séries de títulos;
  • Aquisição dos direitos creditórios: os direitos creditórios possam ser adquiridos até a data de integralização dos Certificados, desde que os direitos creditórios sejam previamente identificados e atendam aos critérios de elegibilidade previsto no termo de securitização;
  • Blockchain: As emendas 49 e 55 à MP 1.103 sugerem que os Certificados de Recebíveis também possam ser registrados ou depositados em outra forma decorrente de tecnologia de protocolo de segurança ou distribuição descentralizada, o que incluiria a tecnologia blockchain.

//

Já segue a Antecipa Fácil nas redes sociais? Acompanhe todas as novidades sobre Crédito PJ, Antecipação de Recebíveis e muito mais no nosso Linkedin, Instagram e Facebook.