Gestão financeira: entenda o que é, qual sua importância e como melhorar

Empréstimo para pessoa jurídica: o que é e como conseguir?
2018-08-01
FintechLab mapeia mais de 400 fintechs
2018-08-17

 

 

Uma correta definição do que significa gestão financeira deve, necessariamente, passar pelo conhecimento de que toda empresa lida com finanças.

Estas, por sua vez, podem ser definidas como a totalidade dos fundos e recursos financeiros à sua disposição para investimentos, quitação de débitos, pagamento de pessoal, compra de equipamentos, entre outras inúmeras transações do universo empresarial.

Logo, não é difícil supor que, para o bem da organização, é preciso que esses recursos (que fazem parte da realidade diária da empresa) sejam bem administrados, para que possam assim ajudar a manter, adequadamente, todos os seus setores, com as suas respectivas estratégias de produção, marketing, vendas, logística, entre outras.

Para que uma empresa sobreviva, a boa gestão financeira garante que ela sempre tenha dinheiro em caixa.

Uma boa gestão financeira é capaz de oxigenar todos os setores da organização, bem como garantir a execução dos planos estratégicos para a sobrevivência da empresa, o aumento dos lucros, níveis cada vez maiores de investimentos e, principalmente, a noção exata de quanto entra e sai de recursos financeiros.

O resultado dessa iniciativa é, entre outras coisas, o afastamento da famigerada sombra da declaração de falência que, de acordo com números recentes, é a realidade de 6 em cada 10 empresas abertas em um período de 5 anos no Brasil.

O que é a gestão financeira?

Resumidamente, gestão financeira é um ramo da administração financeira, por meio do qual um gestor de finanças cuida de todo o dinheiro que entra e sai de uma organização.

Tecnicamente, esse profissional seria responsável por administrar o dinheiro e os fundos resultantes da atividade produtiva da empresa. Essa missão é vital para o aumento do seu retorno financeiro (lucro), maior capacidade de honrar os seus compromissos e garantir a continuidade dos investimentos em sua estrutura.

A gestão financeira, portanto, garante que a empresa continue a ter lucro e, principalmente, dinheiro no “caixa”. Uma empresa saudável em hipótese alguma será pega de surpresa com uma incapacidade de arcar com os seus compromissos e investimentos obrigatórios.

Qual a importância da boa gestão financeira?

Por meio de uma eficiente gestão financeira é possível, por exemplo, ter sempre um panorama da situação financeira atual de cada setor da empresa: quanto entra e sai de dinheiro, a necessidade de investimentos, rentabilidade etc. Sem contar a produção de relatórios, que torna a tomada de decisões mais rápida e com maiores chances de êxito.

Ela também será capaz de saber se não seria viável retirar algum dinheiro do capital de giro, aderir a outros tipos de investimentos (mais seguros e rentáveis), talvez diminuir os investimentos em um setor, encerrar as atividades de uma filial ou de um estoque sazonal etc.

 

Enfim, a empresa terá melhores condições de manter sua saúde em um mundo bem mais competitivo, cuja diferença entre o sucesso e o fracasso pode estar em detalhes aparentemente insignificantes.

O que é uma boa administração financeira?

1. É a que tem um bom profissional à frente

Ter um bom gestor financeiro pode ser considerado o “pontapé inicial” para a boa gestão de uma empresa. Isso por que ele é capaz de atualizá-la sobre o que há de novo em ferramentas e teorias relacionadas com esse universo, mantendo o controle mensal da sua realidade e criando soluções para problemas que são próprios da organização.

2. É baseada em planejamento

Para uma melhor noção do que significa uma boa gestão financeira, basta lembrar que de cada 10 empresas 6 fecham as suas portas em um período não superior a 5 anos. E a maioria absoluta dos especialistas nesse segmento são categóricos ao afirmar que a falta de planejamento estratégico, definição de prioridades, missão e objetivos em longo prazo (com números inteligíveis) são os principais responsáveis por essa realidade.

 

3. Racionaliza os gastos com folha de pagamento

No universo da gestão empresarial, convencionou-se que os gastos com folha de pagamento não devem ultrapassar 30% da receita de uma empresa.

Logo, uma boa gestão irá avaliar, detidamente, a necessidade real da manutenção de alguns quadros de funcionários, a necessidade de melhorar a sua capacitação e cuidará da saúde do fundo de reservas para despesas com multas, encargos, processos judiciais, entre outros imprevistos.

4. Organiza as finanças da empresa

Uma boa gestão financeira é aquela que garante, por exemplo, a organização de planilhas, relatórios e documentos que trazem o retrato da situação financeira atual da empresa; determina uma visão realista dos gastos e despesas futuros; calcula corretamente as entradas e saídas de dinheiro, e tudo o mais que garanta um fluxo de caixa saudável.

 

Como melhorar a sua gestão financeira?

1. Adote os sistemas de gestão

Os sistemas de gestão podem ser definidos como softwares ou programas de computadores, capazes de automatizar praticamente todas as operações de uma empresa, como emissão de notas fiscais, controle de estoque, fluxo de caixa, emissão de boletos e demais documentos relacionados com a administração financeira de uma organização.

Um software de gestão mantém todos os lançamentos financeiros em um só lugar.

 

2. Determine um responsável por esse setor

 

Essa prática é o que significa a chamada “centralização da gestão financeira”. Ela consiste, basicamente, em manter as finanças da empresa sob o controle de um profissional ou equipe responsáveis pelos lançamentos financeiros. Além disso, determina o que finança pessoal e da empresa, com o objetivo de evitar confusões e equívocos sobre a sua realidade financeira.

 

Saber quem comanda a gestão financeira evita perda de tempo com o recebimento de informações.

3. Avalie os números que realmente interessam

 

Essa é uma forma de esmiuçar detalhes relativos às atividades de empresas comerciais. Por exemplo: faturamento mensal, faturamento diário, números de clientes mensais, número de clientes diários, os gastos (médios) de cada cliente que frequenta o estabelecimento, faturamento específico (com venda de bebidas, comidas etc.), entre outras informações que são características de empresas desse tipo.

 

Detalhes como o dia e a hora de maior movimento em um estabelecimento também fazem parte de uma boa gestão financeira.

4. Dê uma atenção especial às contas a receber

 

Por fim, tratar esse procedimento de forma mais profissional inclui o uso de softwares de gestão capazes de identificar, de forma correta, todas as previsões de entrada de dinheiro na empresa.

Especialmente em tempos de crise, saber exatamente o quanto tem a receber define o que é uma gestão financeira eficiente.

Além disso, esses sistemas têm ferramentas capazes, por exemplo, de realizar cobranças de forma automatizada, por meio de e-mails, call-centers, telefone, entre outros canais.

Especialmente em tempos de crise, saber exatamente o quanto tem a receber define o que é uma gestão financeira eficiente.

Eis a nossa ideia do que seria uma gestão financeira eficiente no mundo dos negócios. E a sua? Deixe um comentário contando como você realiza uma boa gestão financeira nos seus negócios. E continue acompanhando e discutindo as publicações do blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ENTRAR