Saiba o que é protesto e como limpar seu nome no cartório
2018-11-07
Descubra como conseguir capital de giro para sua empresa
2018-11-07

O que é uma factoring?

Em um momento de concorrência bastante acirrada, contar com parceiros que ajudem a trilhar um caminho de sucesso é fundamental. Por isso, o setor de factoring vem despertando interesse nos empreendedores que querem saber como abrir uma empresa nesse ramo.

Isso vai de encontro com as expectativas de pessoas que precisam atender consumidores cada vez mais exigentes.

A palavra factoring é conhecida e usada em todo o mundo, inclusive no Brasil. Sua definição foi aprovada em 1988, na Convenção Diplomática de Ottawa.

A finalidade de um empreendimento nesse setor é oferecer crédito para empresas, especialmente as de pequeno e médio porte. Geralmente, se faz um contrato entre as suas partes – o cedente é a empresa que empresta a verba, ao passo que a cessionária recebe a quantia.

Dessa maneira, essas empresas também desempenham um papel importante no desenvolvimento de seus clientes, pois os créditos são facilitados. Além disso, alguns tópicos da administração da contratante poderão ficar sob responsabilidade da factoring, como fluxo de caixa e contas a pagar.

Essa ajuda, principalmente no começo da trajetória  das empresas, é de grande valia para conquistar um lugar especial em um mercado cada vez mais concorrido. Isso sem contar com o poder de negociação, que é potencializado.

A companhia de factoring compra qualquer título da cessionária, como cheques e boletos. A partir do momento da negociação entre ambas as partes, todo o controle é feito por ela, inclusive em caso de inadimplência do cedente.

Esse trabalho é diferente daquele realizado por uma instituição financeira, que geralmente empresta dinheiro para seus clientes. Nesse caso, é uma antecipação de recebíveis: o cliente conta com uma quantia que é sua, mas antes do prazo devido.

A partir de agora, saiba como abrir uma factoring e veja como investir corretamente nessa área. Assim, você conquista e ajuda seus clientes. Como consequência, você os mantém, eleva a reputação do seu negócio e recebe muitas indicações positivas.

Como abrir uma factoring?

O processo é bem semelhante ao constituir uma empresa de outro setor, com diferença da área de atuação e do objeto social.

O capital social mínimo não é estipulado, mas a ANFAC (Associação Nacional de Fomento Comercial) indica R$ 100 mil para registro no contrato social.

Como não se trata de uma instituição financeira, não é necessária uma autorização do Banco Central para que uma factoring possa abrir e operar. Assim, esses empreendimentos jamais podem realizar operações como empréstimos, por exemplo. Caso isso aconteça, a empresa poderá ser fiscalizada pelo Banco Central.

Uma factoring deve averiguar o seu resultado líquido através do Regime de Lucro Real, como previsto na lei 9430/96.

Os impostos que uma empresa desse setor deve pagar são vários e estão distribuídos no âmbito federal e municipal. No estadual, não há tributações. Para a administração de seu município, é cobrado apenas o ISS que incide sobre os serviços prestados. Já federalmente falando, uma factoring deve cumprir com o pagamento de PIS, COFINS, CSSLL e IRPJ.

O pagamento da contribuição sindical é obrigatório, segundo o artigo 578 e posteriores da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O valor deve ser recolhido em favor do SINFAC (Sindicato das Sociedades de Fomento Mercantil Factoring) e, se houver a necessidade de pagamento para outra instituição, é preciso fazer um outro recolhimento.

O empreendedor deve ter atenção redobrada para os prazos de pagamento: em caso de atrasos, haverá a cobrança de multa de até 30% do valor do recolhimento, além de juros de mora.

Agora que você já sabe como abrir uma factoring e tudo relacionado a isso, conheça os serviços que um filiado tem junto à ANFAC:

  • Descontos em empresas conveniadas à associação;
  • Acesso a publicações voltadas para esse setor, com uma atenção especial para a conjuntura econômica, o mercado e dicas para se desenvolver e conquistar espaço;
  • Assessoria jurídica e operacional;
  • Acesso a modelos de contrato e outros documentos especialmente voltados para o setor de fomento. Eles podem ser customizados de acordo com as necessidades da empresa de factoring e de seu cliente.

Para se cadastrar na entidade, a factoring deve estar aberta e formalizada. São necessárias as cópias do balancete, contrato social registrado na Junta Comercial, cartão CNPJ e do comprovante do cadastramento no COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Quais os custos para abrir uma factoring?

Um aspecto muito importante sobre como abrir uma factoring é o dinheiro a ser investido na empresa Foto: Joel Fotos

É recomendado que se inclua no contrato social o valor de R$ 100 mil. Esse número é considerado o mínimo necessário para se abrir uma factoring, embora muitos empreendedores necessitem de mais verba, de até R$ 150 mil.

Este montante inclui os investimentos com estrutura, contratação de uma boa equipe de trabalho e capital de giro.

A estrutura ideal para as instalações não precisa ser muito ampla, o que diminui os investimentos nessa fase inicial do negócio. Uma sala ou espaço de, pelo menos, 50 metros quadrados podem abrigar muito bem todos os equipamentos e pessoas envolvidas nesse projeto.

Quanto aos equipamentos, são necessárias cadeiras, mesas, computadores, impressoras e armários, além de suprimentos de escritório em geral.

Também se faz necessária uma sala de reuniões. Não precisa ser um espaço amplo, apenas um local mais reservado, principalmente para receber clientes.

O serviço de contabilidade pode ser terceirizado para um escritório especializado. Dessa forma, a estrutura pode ser mais compacta. A documentação que deve estar na sede da empresa a todo momento deve conter os itens exigidos para um empreendimento que presta serviços.

O retorno financeiro varia bastante e depende, principalmente, dos clientes, mas é possível captar um valor superior a R$ 30 mil por mês. Mais adiante, você terá mais informações sobre esse aspecto.

Mercado de factoring no Brasil

Empresas de todos os segmentos vêm descobrindo o factoring como uma alternativa de se obter crédito, ainda mais por não ser necessário ter uma quantia emprestada. Isso faz com que esse mercado cresça a cada ano.

Para se ter uma ideia, apenas no Estado de Minas Gerais, são mais de 600 empreendimentos já em operação, de acordo com o SINDISFAC (Sindicato das Empresas de Factoring do Estado de Minas Gerais).

Esses números se repetem em todo o Brasil e tendem a aumentar, conforme o crédito proporcionado pelo factoring for conhecido pelos empreendedores.

Profissionais de diversos tipos são requisitados para trabalhar em empresas de factoring Foto: 089 Photo Shootings

Evidentemente, esse crescimento exige a contratação de profissionais especializados e aquece também o mercado de empregos. Entre as vagas disponíveis, destacam-se:

  • Agente comercial;
  • Operador;
  • Analista;
  • Gerente jurídico, de TI, cobrança e crédito;

Para esses cargos, não é necessária formação superior. Porém, ainda podem ser necessários administradores, economistas, advogados e contadores.

No total, são mais de 3 milhões de empregos gerados apenas pelas empresas de factoring abertas, segundo dados da ANFAC. Esse mercado beneficia, atualmente, mais de 150 mil pequenos e médios negócios e movimenta cerca de R$ 200 bilhões anualmente.

E, mesmo com os últimos anos sendo marcados pela crise econômica que afeta o país, vale destacar que o factoring vem se mostrando um setor muito próspero e que atrai muitos empreendedores. Por isso, para que a área não fique saturada, o maior desafio é se diferenciar de seus concorrentes, com soluções que solucionem ainda mais as dores dos clientes.

É claro que, diante desse cenário, o factoring se apresenta como um setor muito lucrativo. A seguir, você saberá mais sobre isso.

Como lucrar com uma factoring?

Uma boa parceria com os clientes é essencial para que a trajetória da empresa seja bem-sucedida e garanta lucros Foto: Startup Stock Photos

Como já mencionado, uma empresa de factoring aberta e consolidada pode ter lucros que alcançam R$ 30 mil. É realmente um setor que tem prosperado bastante e que deve manter esse cenário nos próximos anos.

O retorno do investimento usado para abrir a factoring pode ser recuperado em até um ano e meio. Em comparação com outros segmentos, esse é um prazo curto.

Um dos grandes obstáculos de quem está nesse ramo é conseguir uma boa base de clientes e, como já citado anteriormente, procurar se diferenciar da concorrência. Oferecer crédito sem burocracia e com rapidez e discrição ajuda a obter sucesso, pois há um atendimento pleno às necessidades dos parceiros.

O networking é um fator que pode ser determinante para o crescimento da factoring. Foto: Geralt

As consequências disso são as melhores possíveis: seus clientes irão indicá-lo para colegas e a empresa irá crescer e se solidificar. A única preocupação nesse momento é fidelizar toda essa clientela.

Ações simples, mas que dão bastante resultado, são:

  • Pedir indicações para os clientes – Tente aumentar os clientes através dos colegas e conhecidos de seus clientes. As chances de o negócio ser concretizado aumentam consideravelmente, pois indicações dão credibilidade;
  • Faça a sua marca ser reconhecida – Isso também faz com que a empresa adquira confiança e se destaque no mercado. A internet é um excelente instrumento para isso. Mantenha um site e perfis nas redes sociais.

Ao longo deste texto, você soube como abrir uma factoring, o cenário deste setor no Brasil e projeções para o futuro, capital e documentos necessários nesse processo, assim como expectativa de lucros.

Para ter mais informações sobre o setor, bem como dicas de como empreender, acompanhe as atualizações do blog e leia o conteúdo já publicado. Você certamente terá informações bastante úteis para a sua trajetória profissional.

Comente em caso de dúvidas e use os canais de contato para ter mais informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ENTRAR